Licenciatura en Educación Rural: las intenciones en la formación de educadores de campo en Marajó

  • Eliane Miranda Costa Secretaria de Estado de Educação – SEDUC-PA
Palabras clave: educación rural, formación del profesorado, intenciones

Resumen

El texto es el resultado de la encuesta de la muestra realizada en la ciudad de
Portel, del archipiélago Marajó. Tiene como objetivo discutir las intenciones de la formación de educadores del campo de la Licenciatura en Educación Rural. Metodológicamente se trata de un estudio de caso de un tipo de enfoque
cualitativo, que recoge los datos mediante las siguientes técnicas: entrevistas
semiestructuradas, observación no participante, cuestionario cerrado y análisis de
documentos. Los datos analizados a la luz de la técnica de análisis de contenido en
el diálogo con los teóricos, como Arroyo (2011), Caldart (2010), Molina (2010)
y otros, hicieron posible considerar que una de las intenciones de formación es la
conquista de nuevas escuelas no en el sentido de una nueva estructura física, sino
un espacio abierto para el diálogo y el debate.

Referencias bibliográficas

Antunes-Rocha, Maria Isabel (2009). Licenciatura em Educação do Campo: histórico e projeto político-pedagógico. In Maria Isabel Antunes-Rocha, Aracy Alves Martins (orgs.), Educação do campo: desafios para formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica.

Antunes-Rocha, Maria Isabel & Martins, Mª de Fátima Almeida (2012). Tempo escola e tempo comunidade: territórios educativos na educação do campo. In Maria Isabel Antunes-Rocha, Maria de Fátima Almeida Martins, Aracy Alves Martins (orgs.), Territórios educativos na educação do campo: escola, comunidade e movimentos sociais. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Arroyo, Miguel G. (2011). Currículo, território em disputa. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Arruda, Élcia E. de & Brito, Silvia H. A. de (2009). Análise de uma proposta de escola específica para o campo. In Gilberto L. Alves (org.), Educação no campo: recorte no tempo e no espaço (pp. 23-62). Campinas, SP: Autores Associados.

Brasil (2001). MEC. Parecer CNE/CP 9/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Recuperado em 20 de set de 2010 de http://www.mec.gov.br

Brasil (2008). Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad. Edital Nº 2, de 23 de abril de 2008. Chamada Pública para seleção de projetos de Instituições Públicas de Ensino Superior para o Procampo. Recuperado em 20 de set de 2010 de http://portal.mec.gov.br

Caldart, Roseli (2011). Licenciatura em Educação do Campo e projeto formativo: ¿qual o lugar da docência por área? In Mônica C. Molina, Laís M. Sá (orgs.), Licenciaturas em Educação do Campo: registros e reflexões a partir das experiências piloto. Belo Horizonte: Autêntica.

Cordeiro, Georgina Negrão Kalife (2009). «A relação teoria-prática do curso de formação de professores do campo na UFPA». Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Faculdade de Educação. Natal.

Fazenda, Ivani (2008). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez.

Henriques, Ricardo, Marangon, Antonio, Delamora, Michiele & Chamusca, Adelide (orgs). (2007). Educação do campo: diferenças mudando paradigmas. Brasília, DF: Cadernos Secad/MEC.

IFPA (2011). Projeto Pedagógico Licenciatura em Educação do Campo Área de Concentração: ciências da natureza e matemática. Belém: IFPA (Não publicado).

Jantsch, Ari Paulo & Bianchetti, Lucídio (2011). Universidade e interdisciplinaridade. In Interdisciplinaridade: para além da filosofia do sujeito (pp. 172-182). 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Kuenzer, Acácia Z. (2011). A formação de professores para o ensino médio: velhos problemas, novos desafios. Revista Educação & Sociedade, 32(116), 667-688, jul-set. https://doi.org/10.1590/S0101-73302011000300004

Molina, Mônica C. (2011). Desafios teóricos e práticos na execução das polí-ticas públicas de educação do campo. In Antônio Munarim et al. (orgs.), Educação do Campo: reflexões e perspectivas. 2. ed. Florianópolis: Insular.

Monteiro, Albêne Lis & Nunes, Cely (2010). Formação continuada de professores de classes multisseriadas do campo: perspectivas, contradições, recuos e continuidades. In Maria Isabel Antunes-Rocha, Salomão M. Hage, Escola de direito: reinventando a escola multisseriada. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Ribeiro, Marlene (2010). Movimento Camponês, Trabalho e Educação: liberdade, autonomia, emancipação: princípios/fins da formação humana. São Paulo: Expressão Popular.

Santos, Clarice Aparecida dos (2009). «Educação do Campo e políticas públicas no Brasil: a instituição de políticas públicas pelo protagonismo dos movimentos sociais do campo na luta pelo direito à educação». Dissertação (Mestrado). Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2009. 22 de mai 2011 de http://repositorio.bce.unb.br/bits-tream/10482/3939/1/2009_ClariceAparecidadosSantos.pdf

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Cómo citar
Miranda Costa, E. (2017). Licenciatura en Educación Rural: las intenciones en la formación de educadores de campo en Marajó. Educación, 26(50), 88-103. https://doi.org/10.18800/educacion.201701.005